Comissão Promove Debate Virtual Sobre os Impactos da COVID-19 nas Relações Familiares

por Alessandra Amantea publicado 22/05/2020 16h15, última modificação 22/05/2020 18h01

A Comissão de Defesa da Mulher, Criança, Adolescente, Juventude e Idoso da Câmara Municipal de Búzios, através do seu presidente Niltinho de Beloca, realizou o Fórum de Debates Virtual sobre “os impactos da  COVID-19 nas relações familiares”.

O debate foi transmitido ao vivo na página oficial da Câmara nesta sexta-feira(22), e contou com a participação da nutricionista Alessandra Alegre, das psicólogas Hágata Bitencourt e Vitória Gomes, do pedagogo Everaldo Pedro da Silva. O vereador Dom foi representado por sua assessora.

Os principais temas discutidos foram Depressão no Confinamento; Criatividade; Alimentação Saudável e Imunidade; Escola em Casa; o Idoso no Isolamento; a Violência Doméstica; as Relações Familiares e a Vida Pós- COVID-19 

Para a psicóloga Vitória Gomes é muito importante manter a rotina e dividir o tempo para atividades diversas neste período da pandemia, e se necessário buscar ajuda profissional para orientação psicológica. “No caso de pessoas que já vinham fazendo acompanhamento psicológico é importante dar continuidade com o atendimento online. Existem muitas formas de procurar ajuda de um profissional, como por exemplo, através de chamada de vídeo. Uma palavra pode salvar vidas.”, acrescentou a psicóloga Hágata Bitencourt.

A violência doméstica também é uma preocupação durante o isolamento social. Problemas financeiros, estresse e aumento do uso de substâncias químicas têm contribuído para o aumento de violência contra a mulher, disse Hágata.

O vereador Niltinho lembrou o Disque 180 e Disque 100 - centrais telefônicas que atuam como disque-denúncia de assédio e violência contra a mulher e denúncias de violações de direitos humanos de crianças, idosos, deficientes,minorias; respectivamente. A ligação é gratuita, anônima e pode ser feita em todo Brasil.

O idoso é considerado grupo de risco para a doença COVID-19 , e embora o distanciamento social seja recomendado pelas autoridades de Saúde, o idoso não pode ser esquecido. Usar a tecnologia e oferecer ajuda nas compra de vizinhos idosos, que vivem sozinhos, são formas de diminuir a sensação de isolamento e solidão.

Sobre alimentação, a nutricionista Alessandra Alegre disse que não existe nenhuma dieta “mágica” para evitar o contágio do Coronavírus”. Porém uma alimentação saudável e variada ajuda a manter a imunidade.“Devemos comer comida de verdade, evitar os industrializados e valorizar os produtos “in natura” e regionais”.

Em relação à questão educacional, o pedagogo Everaldo da Silva falou do desafio do ensino virtual. "Nós temos uma plataforma online,onde os professores disponibilizam material de estudo e gravam vídeos, mas a dificuldade é que parte da população não tem acesso à internet. Daí o estado do Rio de Janeiro fez apostilas, que estão sendo entregues pelos Correios, além das aulas no canal do Youtube e logo cedo (das 6h às 7h) na Band Rio, ainda assim, temos a dificuldade de um país com diferenças sociais.” Para ele, essa pandemia deve ser encarada como um momento de reflexão para melhora do ser humano e atenção para essas diferenças sociais.

Assista:https://bit.ly/3e4GYmu 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.